Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé
Honeysuckle by Emile Gallé

Honeysuckle 1910

Emile Gallé

Copo
17 ⨯ 10 cm
€ 1.550

Het Ware Huis

  • Sobre arte
    Dikwandige cameo geëtste vaas van Emile Gallé, met een decor van Kamperfoelie. Door de melkachtig witte ondergrond met licht kleurverloop naar boven en naar onder toe komt de oranje rode laag met de voorstelling van bloemen, ranken en blaadjes mooi en fris uit. Omdat het glas in dit geval zo dik is, en omdat er gebruik is gemaakt van een opaliserende onderlaag, ontstaat er een prachtig licht effect.
  • Sobre artista

    Emile Gallé foi um artista francês do vidro, madeira e cerâmica. Depois de vários estágios em várias cidades europeias, Weimar e Meisenthal, entre outras, Emile Gallé tornou-se sócio da empresa de decoração de vidro e faiança de seu pai em 1867.

    Dez anos depois, ele assumiu a empresa da família e estendeu suas atividades à marcenaria em 1885. Anteriormente reconhecido na Clay and Glass Exposition em 1884, Emile Gallé foi homenageado na Feira Mundial de Paris de 1889 com três prêmios por suas cerâmicas, trabalhos em vidro e móveis. Infelizmente, e para grande pesar de Emile Gallé, o trabalho em cerâmica já não era popular entre o público, orientando assim o seu foco para o trabalho em vidro, domínio no qual desenvolveu e criou novos procedimentos de fabricação. Sua pesquisa levou ao registro de duas patentes em 1898, uma das quais dizia respeito à marchetaria de vidro e outra ao acabamento de vidro.

    A sua obra expressa através de múltiplas referências os seus diversos interesses, nos quais a natureza desempenha um papel dominante, mas não exclusivo. Seus compromissos patrióticos e políticos foram melhor expressos nas Feiras Mundiais de Paris de 1889 e 1900 em peças como A Mesa do Reno (que apela para o retorno da Alsácia-Lorena à França) e a instalação espetacular dos sete jarros Marjolaine (para a reabilitação de Dreyfus).

    Envolvido desde cedo na renovação das artes decorativas, Emile Gallé distribuiu nos seus armazéns franceses, alemães e ingleses trabalhos de produção em massa de qualidade graças à industrialização da produção. Em 1901, ele foi o fundador e o primeiro presidente da Ecole de Nancy, a Alliance Provinciale des Industries d'Art.

Você está interessado em comprar esta obra de arte?

Artwork details